domingo, 10 de outubro de 2010

Mart'Nália - Soneto do Teu Corpo.

Soneto do Teu Corpo
Mart'nália

Eu juro, eu juro
Eu juro, eu juro

Juro beijar teu corpo sem descanso
Como quem sai sem rumo pra viagem
Vou te cruzar sem mapa, nem bagagem
Quero inventar a estrada enquanto avanço

Beijo teus pés
Me perco entre os teus dedos
Luzes ao norte
Pernas são estradas
Onde meus lábios correm a madrugada
Pra de manhã chegar aos teus segredos
Vivo em teus bosques
Bebo em teus rios
Entre teus montes
Vales escondidos
Eu faço fogueira, choro, canto e danço

Línguas de lua
Varrem tua nuca
Línguas de sol
Percorrem tuas ruas

Eu juro beijar teu corpo
Eu juro beijar teu corpo
Eu juro beijar teu corpo
Sem descanso