sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Exorciza-me



Exorciza-me!

Queimem meu corpo, que de amor anda louco
A queimar em pleno inverno
Eu, ateu, já me sinto no inferno
A pagar meus pecados
Por não estar ao seu lado
E ter calado
O amor que ainda sinto
Não me castigues, não minto!
É saudade de mais que ainda dói
Mais que o veneno da ira, corrói
E hoje só peço acalanto
Senhor, ouça meu pranto!
Aguardo Sua atenção salvadora
Me prosto aqui, pecadora
Mas me faça de vez esquecer
Mesmo que seja no véu do morrer
O amor que um dia tive.
Exorciza-me!!!