terça-feira, 26 de outubro de 2010

A dança dos amantes



Convida-me para dançar
A dança dos amantes
Em clara noite de pálidas estrelas
Deixar-te nua descobrindo toda tua pele
Santificando teu corpo
Com minha boca molhada
Embriagar-me em teus sucos
Sorvendo-os como se vinho fossem
Apossar-me dos teus cheiros
Deixando-os impregnarem a tua alma em mim
Abrir-te como flor mais preferida
E deixar jorrar a vida
Liquido precioso fruto do gozo perfeito
Confidencia depois à Lua
Testemunha dessa dança
A luz que jorrou de nossas almas
Em clara noite de pálidas estrelas

Gilson costa