segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Equação quase resolvida



Cada vez mais preciso de ação. Cada vez mais preciso do silêncio. Cada vez mais preciso agir. Cada vez mais corro da multidão. Cada vez mais preciso da unidade, mas a divisão manifesta seu nome. O circulo cada vez mais se fecha.
Estou exposto. Eu me coloquei exposto.
Faço as contas: somo alguns pensamentos, subtraio algumas filosofias, divido alguns conceitos e os resultados são sempre alguns padrões.
Engraçado como essas contas sempre dão resultados exatos.
O circulo está se fechando porque ele existe e é natural tudo que existe ter um movimento. Mas o circulo existe porque existe um centro.
Se eu eliminar o centro, o circulo deixa de existir e assim, automaticamente, ele deixa de fechar.
Bimba! Equação resolvida.
Nem tanto, ainda não. Um detalhe: para eliminar o centro é preciso saber como ele surge.
Ele está lá porque eu estou a observá-lo. Se eu não estiver mais lá, será que ele deixa de existir?
Bom, pelos para mim vai deixar e, no momento, nessa conta, não existe outra ser se não eu. Será?
Pois se o centro não existir é porque não existe o observador.
Se não existe o observador não existe EU.

Resultado: equação quase resolvida.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Em você vi Poesia


Em você vi Poesia
Eu seu sorriso
Em seu olhar
Em sua alegria,
Em você eu vi poesia
Na sua vida
Em sua alma
Seja de noite
Seja de dia
Em você eu vi poesia
E a cada parte do teu ser
Que aos poucos eu conheci
Eu via a poesia
E não era de tristeza
E nem de dor
Poesia q falava de amor
Que falava sobre a verdade
Poesia de tua luminosidade

Gilson costa

Os meus monstros


Humanizaram meus monstros
Hoje é tudo ao contrario
O que me da medo
Não se esconde no armário

Humanizaram meus monstros
Meu medo já não me consome
Hoje a outros temores
A maioria advindos dos homens

Humanizaram meus monstros
Hoje eles viraram brinquedos
A ganância, egoísmo, a mentira
Assustam e isso não é mais segredo!

Humanizarem meus monstros
Hoje já não há mais suspiros
Múmias, lobisomens, fantasmas!
O homem assusta mais que vampiros...

Humanizaram meus monstros
O homem é que fica possesso
Destrói o lugar onde vive
E chama isso de progresso

Humanizaram meus monstros
O que hoje assola as avenidas
É o ser humano
Ceifando e tirando vidas!

Humanizaram meus monstros
Psicologia, até  deram nome
Mas o mal que hoje me assusta
Esta na alma do homem

Gilson Costa 27/07/07

A alegria


Queria falar sobre a alegria
Sobre o sol que ilumina o dia
Sobre a mais pura beleza,
Nada de alento e tristeza

Queria falar cobre a luz que irradia
Sobre a noite e sua energia
Sobre o amor sem suas dores
Nada de espinhos, so de flores

Queria falar somente de coisas boas
O lado bom das pessoas
Algo que não é tão raro

Queria falar de forma decidida
Que sei e entendo a minha vida
Mas quando penso...me calo

Gilson Costa

Viver sem você IV



Viver sem você
É começar a ver
Que tenho que tentar a aprender
A perder o melhor de mim,
A me esquecer...

Viver sem você
É desistis da luta
Abandonar a disputa
Aceitar a minha cruz
Perder no túnel, a única luz...

Viver sem você
É caminhar sozinho
Sem rumo e nem destino
Estar meio do nada,
Na mais improvável estrada

Viver sem você
É respirar e não ter o ar
É dormir e não ter o sonhar
É me perder do meu ser
Viver sem você
É algo que acontece
Que minha mente não quer
Nem o coração esquece
È falta do teu calor
Que me aquece...

Viver sem você
É algo que eu nunca pensei
Sinceramente
Viver sem você
Eu não sei...

Gilson Costa  

Viver sem você III


Viver sem você
É ler Neruda e não ver poesia
É sorrir sem ter alegria
Escutar Ravel e não ouvir sinfonia
Procurar calor, numa manhã fria...

É ver a noite avançar
Buscar o teu corpo e não te encontrar
É falar sozinho sem ninguém escutar
É nos sonhos tentar te encontrar

Viver sem você
É andar e chegar a lugar nenhum
É se tornar uma pessoa comum
É perder da dança o compasso
É como canta Djavan, o coração de que ama
Fica faltando um pedaço...

Viver sem você
É como dia de tempestade
É se perder na cidade
É algo que quebrar qualquer lei
Viver sem você
Sinceramente não sei


Gilson Costa

Mergulho em voce...






Na tua alma mergulho
Para tentar me encontrar,
Busco teus segredos
Pois temo em meu mergulhar


Perder-me em minha profundidade
Só para tentar desvendar
Encontrar apenas destroços
Do meu eu, a naufragar...

Perder-me em você
Nas ondas do teu mar
Molhar-me e redescobrir
E em você me achar

Mistérios profundos
Em dias vindouros
Hei em ti descobrir

Desvendar teu mundo
E os teus tesouros
Para quem sabe, os possuir


Gilson Costa

VICIEI-ME EM VOCÊ

 
VICIEI-ME EM VOCÊ
NO CALOR DOS TEUS BEIJOS
QUE NUNCA TIVE
NOS LUGARES DO TEU CORPO
QUE NUNCA ESTIVE
E QUE NUNCA TOQUEI
VICIEI-ME...

VICIEI-ME EM VOCÊ
NO TEU CHEIRO QUE IMAGINO
NO DESEJO QUE NÃO DOMINO
NAS TUAS CURVAS
ONDE EU ME ALUCINO...

VICIEI-ME EM VOCÊ
NAQUILO QUE NÃO TENHO
NO SENTIMENTO QUE NÃO COMANDO
NÃO ORDENO
EM TODOS OS TEUS SEGREDOS
NAQUILO QUE MAIS ALMEJO
MAS QUE SEMPRE
ESCORRE PELOS MEUS DEDOS.






Gilson Costa

MEU DESEJO SAFADO


Pensastes que iria esquecer
as vezes que te toquei?
as noites de puro prazer
que os seus seios apalpei?

Pensou mesmo que dormiria
sem sentir o meu tesão?
sem minha língua vadia
te estremecendo de paixão?

Longe do meu corpo suado
explodindo qual vulcão?
do meu desejo safado
te retorcendo no colchão?

Do meu olhar apaixonado
transparecendo minha emoção?
tornando-me dedicado
de corpo, alma e coração?

Pensaste que iria esquecer
pode até estar conseguindo
mas eu, como sei viver
guardo esta lembrança comigo...

Gilson Costa

Outra Ceia

Eu tive um sonho bom


Gostoso de sonhar

Durou a noite inteira

Eu tive um sonho bom

Sonhei com Oxalá

Em plena sexta-feira



Abri o coração com toda a minha fé

Cansado de chorar, rezei

Falei da minha cruz

Roguei o seu axé

A luz que é verdadeira

Também pedi perdão por tudo o que eu errei

E ele quis cuidar de mim

Chamou os Orixás

Corrente de poder

Nessa reunião se fez



Mandou Iemanjá, Oxum

Oxumaré

Lavarem o meu coração

Que o vento de Iansã soprasse com amor

Mais justiça de Xangô

Que a espada de Ogum ganhasse de uma vez

Batalhas por onde eu passar

Que Oxossi não deixasse a ceia me faltar

E Ossaim com as ervas me banhar



Da saúde também, Omolú vai cuidar

A falange atendeu ao meu Pai Oxalá


Quem nunca amou que atire a primeira pedra.


Quem nunca amou que atire a primeira pedra.


Amor, tema que ninguém domina

Amor,
tema que ninguém domina
recipiente da contradição.
Dádiva divina
que tanto pode ser uma benção
quanto uma maldição.
Recitado em poemas
De musicas tema...
Engrandece a alma
Ou a torna pequena
Sempre vale a pena?

Amor
é morrer de sede em frente ao mar
é no deserto mergulhar
é usar sempre o mesmo refrão,
Dádiva divina
que tanto pode ser uma benção
quanto uma maldição.
Sentimento intenso
Vence a morte e o tempo
Nada sutil, muito denso,
Que o ser humano, pretenso
Tenta conter, eu penso.

Amor
é o longe que esta perto
choro franco e sorriso aberto
uma ciência sem exatidão.
Dádiva divina
que tanto pode ser uma benção
quanto uma maldição.
É um vasto universo
Indefinido num verso
Coração fica disperso
Quando o amor...não esta por perto

Amor
é tudo e nada
a flor e a espada
é barulho e é silêncio
no coração tem o seu templo
e nos da contentamento.
Sem normas e cheio de regras
para quem nunca amou
e diz que de nada disso entende
que atire a primeira pedra.

Gilson Costa
@gilsoncosta42

Puro



MESMO QUE ISSO NÃO SEJA AGORA
NEM NESTE DIA,
MESMO QUE ISSO SEJA PARA OUTRA VIDA
CADA MINUTO MEU
É TEU,
ASSIM EU TEREI PAZ
MINHA VIDA JA NÃO ME PERTENCE MAIS...
ME DIGA APENAS QUE FAÇO PARTE DELA
A MINHA SE TORNOU MAIS BELA
SERIA INSENSATO SE TENTASSE TE ESQUECER
SERIA COMO MORRER
OU FICAR LOUCO
SERIA ME MATAR AOS POUCOS
HISTORIA DA MINHA VIDA
QUE TEM QUE SER VIVIDA
DE FORMA VERDADEIRA
SO ASSIM MINHA ALMA SENTIRA COMPLETA, INTEIRA
HAVERA COR, HAVERA LUZ
E LEVE FICARA MINHA CRUZ
AMENO SERA O CAMINHO
EU NÃO ESTANDO SOZINHO
SERA TEU PRA HOJE E SEMPRE
PASSADO, FUTURO E PRESENTE
NÃO HA COMO TIRAR VOCÊ
DO MEU CORAÇÃO, DA MINHA ALMA E DA MINHA MENTE...

Gilson Costa

Obsessão



“AGORA”, MESMO QUE SEM TATO OU VISÃO.
LEMBRO-ME DETALHES DO QUE VI,
VONTADE DE TE POSSUIR
TE SENTIR EM MINHAS MÃOS...

NÃO HÁ COMO FUGIR OU TE APAGAR
ESTA SEMPRE LÁ. A ME ESPIAR,
A ATORMENTAR MINHAS LEMBRANÇAS
ACOMPANHANDO O DESEJO O TEMPO TODO.

QUEM MANDOU BRINCAR COM FOGO
ESSA VISÃO ME PERSEGUE
MESMO QUE EU A NEGUE
MESMO QUE SE ENTREGUE, ABRANDA A ALMA,
SOMENTE PARA TIRAR-LHE A CALMA
SUFOCA-ME, ENLOUQUECE MESMO QUANDO NÃO QUER.
ESQUECE-SE...

PREFIRO NÃO ME JULGAR
DEIXAR TUA VISÃO ME DOMINAR
E NÃO APAGAR OS LAMPEJOS,
FUNDIR-ME COM A LOUCURA DO DESEJO...
FORA DELE, NÃO HÁ EXISTÊNCIA
MESMO QUE ME PROVE A CIÊNCIA
AFLORA NA CONSCIÊNCIA,
A FALSA SENSAÇÃO QUE ACABOU
MAS IRROMPE TÃO DEVASTADORAMENTE
EM MINHA MENTE.
É O QUE SE PAGA PELA OUSADIA.
POR ISSO BUSCO VOCÊ PELAS FRESTAS
É O QUE ME RESTA.

TUDO É MISTÉRIO PROFUNDO
FUI EU QUE QUIS OU FOI O MUNDO
JAMAIS SABEREI A RESPOSTA DE TUDO
NEM AO CERTO SE ESTOU ERRADO
CAMINHO SEM SABER PRA QUE LADO
CONFESSO QUE NÃO AGÜENTO MAIS.

ENTÃO, ANTES DESISTA, QUERO TER TEMPO
DE APROVEITAR SEU MOMENTO DE FRAQUEZA.
NO ULTIMO MOMENTO
LEMBRAREI DAS ALEGRIAS QUE COLHI,
DAS PALAVRAS QUE DEIXEI DE FALAR
E DOS DESEJOS QUE SEPULTEI EM MINHA ALMA.


GILSON COSTA

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Tudo meu


todo o caminhar
a luz que inside
o sorriso, o olhar
querida,
a intensidade
da vida
em seu apogeu...
tudo meu?
um presente
para uma simples alma
os teus beijos
que apimentam
meus desejos
O balanço,
o andar,
toda presença
luminosa que irradia
toda vida
acontecendo
Caramba tudo aquilo é meu,
estou podendo...


gilson costa

Eu gosto de ler gostando



Eu gosto de ler gostando,
gozando a poesia,
como se ela fosse
uma boa camarada,
dessas que beijam a gente
gostando de ser beijada.

Eu gosto de ler gostando
gozando assim o poema,
como se ele fosse
boca de mulher pura
simples boa libertada
boca de mulher que pensa...
dessas que a gente gosta
gostando de ser gostada.

Solano Trindade

Homem*


O homem comum, entretenimento
O homem líder, reconhecimento
O homem sábio, aperfeiçoamento

O homem comum, espontaneidade
O homem líder, condicionalidade
O homem sábio, profundidade

O homem comum, redemoinhos de fatos da mesma lama
O homem líder, idéias restritas à faceta mundana
O homem sábio, verdades de uma fonte que sempre emana


O homem comum, no lar é respeitado
O homem líder, na sua região é admirado
O homem sábio, por todos os lugares é reverenciado. (Tadany  21 09 08)


*Homem: Neste contexto significa humanidade, tanto homens quanto mulheres

By Neruda

.Amo tanto as palavras ... As inesperadas ... As que avidamente a gente espera, espreita até que de repente caem ... Vocábulos amados ... Brilham como pedras coloridas, saltam como peixes de prata, são espuma, fio, metal, orvalho ... Persigo algumas palavras ... São tão belas que quero colocá-las todas em meu poema ...
 
Neruda

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Podia jurar que quando criança...


Podia jurar

Que quando criança,
Viajei pelo espaço
Vencendo monstros
E sem cansaço
Descobri novos universos
Quando criança
A minha vida
Era meu próprio verso

Podia jurar
Que quando criança
Como um super herói
Salvei o mundo
Em diversos combates,
Doces aventuras
Com sabor de chocolate

Podia jurar
Quando criança
Era o mocinho
Vencendo malvados piratas
Todos os dias
Quando criança
Minha vira era
uma intensa poesia

Gilson costa

Minha Amiga...A poesia


É ela que sem dó me utiliza
Possui-me com volúpia, escraviza
Rasga as roupas de minha alma
E bebe meu ser..com calma

Prostituindo meus sentimentos
Dilacerados com o tempo
E se faz única, Senhora de mim
E cada noite e a cada novo dia,

Ela...minha dona...A poesia.

Ela que sem preconceito me usa
E com seu jeito lascivo, abusa
Me atiça e meu corpo conquista
Abala meu coração, turva minha vista

Ela que é a minha companheira
Tem minha razão presa por inteira
A cada tempestade, a cada ventania
Ela...minha musa...A poesia.

Ela que me é presente e fiel
Que “corta mares, rasga céus”
inserida completamente no meu currículo
fazendo-me sue guia, seu veículo

dos sentimentos meus mais profundos
que se faz assim para vir ao mundo
em todo e qualquer momento
dando forma aos meus pensamentos

a cada novo dia, em toda vida minha
Ela...minha paixão...A poesia

Gilson Costa

Meu vicio é você


Já tentei largar
Fiz de tudo para esquecer
Mas tenho o vicio de amar você
Te sinto no ar
Meu desejo é sem fim,
sempre irão te encontrar dentro de mim..
Não tem remédio
Que cure minha dependência
A vida é só tédio
Longe de sua existência
Pode me internar
Só longe de ti esta o sofrer
Meu vicio de te amar
Aumenta meu bem querer
A seu cheiro é o ar que respiro
A tua pele a roupa que visto
O teu olhar é minha visão
Não tem terapia que te tire do meu coração


 
Gilson Costa

Poema Pitagorico

Era criança...
primavera da razão
fogo que incendeia
o fogo da paixão.

Na minha juventude
transformei-me em razão,
ar que refresca a tarde
luz da emoção

Hoja na maturidade
sou calmo, sou vontade
outono da minha idade
mar de tranquilidade

mas vem ai meu inverno
o tempo da sinais, ja disse
mas encaro com naturidade
o tempo de minha velhice

Gilson Costa

sua geografia

Amnésia 2

Me

Navego

Navego
Teus mares
Arranco
Teus colares
Faço sexo
Entre nossos
Olhares
De nosso
Corpo
Avatares

Sonho
Em meus versos
O desejo
De você
Por perto
Destino
Incerto
Amor
Encoberto

Escrevo
Em teu corpo
Meus poemas
Cada sensação
É um tema
Cada luxuria
Meu dilema
E olha
Que a vontade
Nunca é pequena

Navego
Teus mares
Do teu beijo
Oração
Nos teus altares
Não há
Como  impedir-me
Mesmo que me
Recusares...

Gilson Costa

Você...o meu Poema!


se quer ser o meu poema

ser a minha mais linda poesia

venha para a minha vida,

mas venha inteira, completa

de forma franca, direta

venha ser minha obra prima

as melhores rimas

os mais sofisticados versos

isso eu te prometo

será o meu melhor soneto

ou quem sabe minha epopéia

das poesias, meu único tema

venha ser meu poema



gilson costa


























segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Tudo ou Nada




Não quero ter ninguém contra a vontade.
Não quero ter ninguém só vez em quando.
Não quero ter ninguém com falsidade.
Não quero ter ninguém me incriminando.

Não quero ter ninguém pela metade.
Não quero ter ninguém se lamentando.
Não quero ter ninguém por vaidade.
Não quero ter ninguém me espionando.

Só quero ter alguém se for completo,
Onde os dois tenham o máximo prazer.
Algo claro, translúcido, direto.

Sem o medo d'alguma coisa errada.
Sem mentiras ou segredos pra esconder.
...E se não for assim!...Não quero nada...

Jenário de Fátima





Pista falsa


Ah! Quantas vezes nós andarilhamos,
Seguindo a rota de alguns leves passos.
Crendo que o amor que tanto buscamos,
Estejam ali em sinais tão escassos.

E quantas vezes nós nos encantamos
Com o mero acudir de alguns abraços,
E prontamente neles entregamos
A ânsia de deitar nossos cansaços.

Porque será que somos atraidos
Por algo assim que tão pouco realça?
Sei não!...é Que andamos tão desiludidos,

Que nossa mente em desatino alça
Visões de alguns tesouros escondidos.
...Mesmo sabendo que é uma pista falsa...


Jenário de Fatima

domingo, 20 de fevereiro de 2011

AMOR É SÍNTESE (Mário Quintana)




Por favor não me analise


Não fique procurando cada ponto fraco meu


Se ninguém resiste a uma análise profunda


Quanto mais eu


Ciumento, exigente, inseguro, carente


Todo cheio de marcas que a vida deixou


Vejo em cada grito de exigência


Um pedido de carência, um pedido de amor


Amor é síntese


É uma integração de dados


Não há que tirar nem pôr


Não me corte em fatias


Ninguém consegue abraçar um pedaço


Me envolva todo em seus braço


E eu serei perfeito amor.