quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Nasce mais uma poesia



Nasce mais uma poesia
As palavras aglutinam-se
Caindo uma sobre a outra
E de repente...
Uma prosa em minha boca...
Verso perdido rima vazia.
Mas poesia...
Vem ao mundo
Sem certidão de nascimento
O que importa é o momento
Que tem lá seu encanto...
O preenchimento da folha em branco
Que poderia estar contento
A palavra amor ou saudade
Algum tema sem nexo
Ou quem saber falar
Indecentemente de sexo
Isso não importa
A poesia não se escreve
Por linhas tortas...
De falhas, talvez, repleto.
Mas em cada pensamento
Surge um singelo verso...

Gilson Costa