sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O meu olhar...


Quiseram ver
Através do meu olhar
Descobrir o que há
Em meu ser.
Quiseram...
Mas não é fácil
Adentrar em minha alma
Tempestuosa para uns
Falsa para outros ou eclética
Pra mim...apenas poética.

Quem dera em um olhar
Já mostrasse o mapa de alguém
As alegrias e tristezas
Que lá o fundo contém
Ou o fingimento, quando isso convém;

O meu olhar hoje
Traz paz, carinho e esperança.
Às vezes desnuda o que olha
Às vezes plácida feita criança
Mar revolto e porto seguro
Postos no presente
Sem perder o futuro...

Quiseram conhecer-me
Pelo olhar
Quiseram sim...
Mas acho que minhas palavras
Falam muito mais de mim

Gilson Costa