quinta-feira, 29 de setembro de 2011

As palavras ficam...



As “ditas”, escritas, murmuradas
Gemidas em algum momento
No mais puro e sincero sentimento
Sopradas com carinho ao vento,
Mas com o passar do tempo...
Esquecimento!!!

As palavras ficam guardadas
Mas o sentir é que passa
Perdendo a força, a graça
Sobrevive só de pirraça
Não naquele que falou
E sim na alma de quem escutou!

E o para sempre
Que era para toda eternidade
O “eu e você” contra o mundo
Acaba-se no próximo segundo.

E de repente,
não mais que de repente
de novo esta a gente
parece roteiro pronto
para o amor... próximo encontro,
as mesmas juras, mesmas falas
coração se encanta, não cala
e passam-se anos
ele nem sabe ser criativo
para falar de novo “eu te amo”!

Trocam-se nomes e pessoas
Até o novo sentimento, faz diferença
Mas na boca, nos versos, nas rimas
Sempre as mesmas sentenças
Não que seja falsas ou vazias
Não que não seja verdade,
Mas no momento.. .para o sentimento
Tudo é novidade!

Carinhos, apelidos, olhares
Palavras que se dizem exclusivas
Que já foram ditas, em outras vidas
Então tudo fica esquecido, mudado
No intimo rezamos para  que esta
Nova realidade,
E o segundo que nela estamos inseridos
Dure toda nossa eternidade...!

Gilson Costa