terça-feira, 6 de setembro de 2011

São poucas as pessoas pra quem eu me explico...

"Eu gosto do impossível, tenho medo do provável, dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade, mas nem sempre tenho motivo. Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele. Sou inconstante e talvez imprevisível.Não gosto de rotina. Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso, e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras.Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.São poucas as pessoas pra quem eu me explico..."

Edna