terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O amor comeu (Os Três Mal-Amados)


João Cabral de Melo Neto


O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato. O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço. O amor comeu meus cartões de visita. O amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome.

O amor comeu minhas roupas, meus lenços, minhas camisas. O amor comeu metros e metros de gravatas. O amor comeu a medida de meus ternos, o número de meus sapatos, o tamanho de meus chapéus. O amor comeu minha altura, meu peso, a cor de meus olhos e de meus cabelos.
O amor comeu meus remédios, minhas receitas médicas, minhas dietas. Comeu minhas aspirinas, minhas ondas-curtas, meus raios-X. Comeu meus testes mentais, meus exames de urina.

O amor comeu na estante todos os meus livros de poesia. Comeu em meus livros de prosa as citações em verso. Comeu no dicionário as palavras que poderiam se juntar em versos.
Faminto, o amor devorou os utensílios de meu uso: pente, navalha, escovas, tesouras de unhas, canivete. Faminto ainda, o amor devorou o uso de meus utensílios: meus banhos frios, a ópera cantada no banheiro, o aquecedor de água de fogo morto mas que parecia uma usina.

O amor comeu as frutas postas sobre a mesa. Bebeu a água dos copos e das quartinhas. Comeu o pão de propósito escondido. Bebeu as lágrimas dos olhos que, ninguém o sabia, estavam cheios de água.

O amor voltou para comer os papéis onde irrefletidamente eu tornara a escrever meu nome.

O amor roeu minha infância, de dedos sujos de tinta, cabelo caindo nos olhos, botinas nunca engraxadas. O amor roeu o menino esquivo, sempre nos cantos, e que riscava os livros, mordia o lápis, andava na rua chutando pedras. Roeu as conversas, junto à bomba de gasolina do largo, com os primos que tudo sabiam sobre passarinhos, sobre uma mulher, sobre marcas de automóvel.

O amor comeu meu Estado e minha cidade. Drenou a água morta dos mangues, aboliu a maré.

Comeu os mangues crespos e de folhas duras, comeu o verde ácido das plantas de cana cobrindo os morros regulares, cortados pelas barreiras vermelhas, pelo trenzinho preto, pelas chaminés.  

Comeu o cheiro de cana cortada e o cheiro de maresia. Comeu até essas coisas de que eu desesperava por não saber falar delas em verso.

O amor comeu até os dias ainda não anunciados nas folhinhas. Comeu os minutos de adiantamento de meu relógio, os anos que as linhas de minha mão asseguravam. Comeu o futuro grande atleta, o futuro grande poeta. Comeu as futuras viagens em volta da terra, as futuras estantes em volta da sala.

O amor comeu minha paz e minha guerra. Meu dia e minha noite. Meu inverno e meu verão. Comeu meu silêncio, minha dor de cabeça, meu medo da morte.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Meu Vicio


Quisera eu me livrar deste vicio
desfazer este feitiço
viver sem pensar em você
e ter de volta meu ser...

Mas
Não da para lutar
ir contra é loucura
pois toda tua doçura
já esta em mim

Queria reaprender a viver sem você
ter de volta meus sonhos
onde você não estava
meus pensamentos
que eram só meu...

Mas

Tudo se perdeu
no dia que você entrou
no foco do meu olhar
foi paixão
no dia que entrou
no foco do meu coração

Te achei mas me perdi
e hoje perdido fico a vagar
procurando o teu amar
que sempre que esta
quase perto de mim
vem e vai se distanciar...

Mas
é mais forte do que eu
já lutei e tentei te expulsar
ainda bem que perdi
o amor que existe em mim resistiu
ele quer você
por isso nunca partiu

GILSON COSTA

Que seja:


Que seja:
agora e não amanhã
que seja todo meu afã
que seja presente
não indiferente
que seja sempre você
a povoar a minha mente

Que seja:
eu, o foco do teu olhar.
eu, a saudade do te amar
que seja eu, aquele como que vai sonhar
eu que teus lábios irão beijar
eu, que teu corpo ira se saciar.

Que seja
nos a caminharmos na mesma estrada
nos , na felicidade a dar risadas
nos, a construir a nossa vida
nos, em nunca pensarmos em uma despedida

Que seja
eu e você, o nosso futuro
que seja este amor
um porto seguro
nosso fruto continuação de nossa historia

nosso fruto , nossa vitória.

Que seja
nesta ou em outra encarnação
que seja eterno e que dure sim
que seja amor como o fogo da paixão
que seja você sempre em mim

Que seja
você meu amor maior e verdadeiro
meu amor derradeiro
que seja você minha religião e ciência
e na hora que deixar de existir
que seja você
a ultima e mais bela imagem
que levarei desta existência.

Gilson Costa

Não espere um amor


Não espere um amor
que te arrebate,
que tua sede e fome mate
e que te faça ver estrelas
em plena terra

Não espere um amor
que te ilumine
que te preenche e domine
e que com ele você vença
todas as suas guerras

Porque?
Porque ha varias formas de amar

Ha o amor aventureiro
o puro, o verdadeiro,
e aquele que se entrega por inteiro...

Ha quem se dedique
de corpo e alma
ha aqueles que perdem a fome
e a calma
ha aqueles que o amor consome...

mas também ha aqueles
que pouco se dão
que dominam a emoção
que amam com a mente
e não com o coração

mesmo parecendo não se doar nada
mesmo deixando a desejar
esta é a forma deles de amar

então
não espere um amor de conto de fadas
e quando o amor vier
do jeito que vier não reclame,
apenas ame!

Gilson Costa

sábado, 28 de janeiro de 2012

Não é fácil.


quem disse que fácil seria,
mentiu de forma deslavada,
a vida não é um mar de rosas
e nem um conto de fadas!

ha alegrias e tristezas
convivendo lado a lado,
buscamos amar alguém
buscamos sermos amados!

um amor que seja completo
sentimento nobre que não toma
alguém que nos dignifique
e que em nos seja só soma!

enquanto isso não acontece
o destino vamos tecendo
em meio a altos e baixos
nos descobrimos vivendo!

Mas ha anjos na Terra
que estão conosco nesta guerra
tornando mais bela a realidade
isso, meu amor, chama-se amizade!

Gilson Costa

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Façamos um trato por uma noite


Façamos um trato por uma noite... Esquecemos as conseqüências
Você se dá e eu te recebo... Esta é minha influencia
Enquanto você delira...  Meu desejo sacia.

Façamos um trato por uma noite... Único, vamos ser
Dois corpos se entrelaçando... Curtindo imenso prazer
Enquanto você geme... Eu te faço mulher
Somente se assim você quiser...

Façamos um trato por uma noite... Jogar longe nossas roupas
Eu em ti me perdendo... E você completamente louca
Afogar-me em teus beijos, sufocar-te em meus abraços
E se entregar por inteiro, num intenso e incessante amasso!


Gilson Costa




quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

"Quero estar com você num momento chamado sempre."



"Quero estar com você num momento chamado sempre." 

Mesmo que o sempre acabe na proxima pagina,

no proximo verso...

"Quero estar com você num momento chamado sempre." 

Mesmo que o sempre dure um minuto,

o mesmo que usarei para fitar teu olhar

"Quero estar com você num momento chamado sempre." 

Mesmo que o sempre seja o instante que antecede nosso beijo,

mesmo que seja o momento de um breve abraço

"Quero estar com você num momento chamado sempre." 

Mesmo que o sempre não seja tão sempre assim,

mesmo assim

"Quero estar com você num momento chamado sempre." 


Gilson Costa

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Incondicionalmente sempre,,,!



Eu te amo


Incondicionalmente,
Infinitamente,
Inexplicavelmente,
Extremamente,
Inigualavelmente,
Indiscutivelmente,
Idolatradamente,
Eternamente,
Imaculadamente,
Imortalmente,
Imponderavelmente,
Incomensuravelmente,
Impostergavelmente,
Impreterivelmente,
Improrrogavelmente,
Imputrescivelmente,
Inabalavelmente,
Inarredavelmente,
Incessantemente,
Inconcebivelmente,
Indelevelmente,
Independentemente,
Indeterminadamente,
Indispensavelmente,
Indissoluvelmente,
Indivisivelmente,
Inefavelmente,
Inerentemente,
Inesgotavelmente,
Inestimavelmente,
Inevitavelmente,
Inexaurivelmente,
Inexcedivelmente,
Infatigavelmente,
Inflexivelmente,
Inimaginavelmente,
Inesquecivelmente,
Inquestionavelmente,
Insofismavelmente,
Integralmente,
Inteiramente,
Irreversivelmente,
Intensamente,
Invariavelmente,
Irredutivelmente,
Incomparavelmente,
Invulneravelmente,
Irrefutavelmente,
Irrepreensivelmente,
Irrevogavelmente,
Excepcionalmente, 
Incrivelmente... Amém!

Amar é complicado...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Medo...



Ela colecionava palavras que não tinha coragem de usar!!!

Teu corpo

      


Quero mergulhar em tua correnteza
Lavando assim minhas impurezas
Deixando por dentro só beleza
Deste maltratado ser.

Quero banhar-me  em tua profundidade
Afogando minhas saudades
Viver dentro de tua realidade
Para nunca mais me perder.

Quero nadar em tuas águas calmas
Limpar os erros de minha alma
Esquecendo assim o que é o rancor

Quero navegar em teu oceano
Amenizar minhas falhas como ser humano
E viver sem medo teu amor.

Gilson costa


Pensando em você


Dormindo
Acordando
Trabalhando
Sonhando
Versando

Andando
Comendo,
“Poetando”...

Rindo
Chorando
Passeando
Cantando
“Poemando”...

Divagando
Pensando
Suspirando
Respirando
Vivendo,
Escrevendo...

Na alegria
Tristeza
Solidão
Na multidão
Vivo pensando em você!

Gilson costa

Os Versos e os Reversos By Antero Vaz de Andrade




"São pequenos versos
que se arrumam na estrofe,
Não procuram a forma;
nem a rima.

Apenas Procuram..."

Sempre Pessoa, sempre Fernando

Se achar que precisa voltar, volte. Se perceber que precisa seguir, siga. Se estiver tudo errado, comece novamente. Se estiver tudo certo, continue. Se sentir saudade, mate-a. Se perder um amor, não se perca. Se achá-lo, segure-o.
Fernando Pessoa.  

Não sou tão complicado assim...

sábado, 21 de janeiro de 2012

Nossa Soma

Logo que te vi caí numa adição muito longa, numa conta onde não havia negativos, era uma equação com resultados reais e precisos. Mas penso, logo reflito e lembro que se tudo somava, então as distâncias também aumentavam numa progressão geométrica. Ainda bem que achei um erro decimal. Mesmo assim lutei muito para mudar esse sinal e comecei também a aumentar a probabilidade de te encontrar de novo. Demorou muito, e durante este tempo, tentando achar a solução, pensei que a minha equação do Amor em relação a tua não eram proporcionais maws sim, iguais a zero. Ainda bem que sempre ando com uma calculadora no bolso e foi com ela que eu percebi que o meu Amor era tão grande que não cabia no visor da mesma então, deduzi:



Solução = {Meu Amor pertence aos Complexos, sendo que ele por ti > infinito}

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Se eu disser... ( replica da poesia de pepita benetti )


Se eu disser que te quero... Com certeza não acreditaras...
Se eu disser que meu sentimento te pertence... Você dirá que o perdeu...
Se eu disser que quero te fazer feliz... Você dirá que louco sou eu...
Se eu disser que minha vida te pertence... Você dirá que a alma não tem dono...
Se eu disser que serei a tua fortaleza... Você dirá que não sou tão seguro assim...
Se eu disser que serei teu tesouro.. .você dirá que um sorriso sincero vale mais...
Se eu disser que meu destino é você... Você dirá que não sou deus para saber qual é o nosso destino...
Se eu disser que você será minha verdade... Você dirá que a verdade não pertence a ninguém...
Se eu disser que minha voz te grita... Você dirá que não esta me escutando...
Se eu disser que serei teu amante... Você dirá que procura um companheiro...
Se eu disser que te amo... Você dirá que meu amor é muito pouco para te oferecer...
Se eu disser que meus lábios tocam a tua face... Você dirá que foi um simples beijo...
Se eu disser me espere... Você dirá corra se quiser me alcançar...


Gilson costa

Contemplação



se permitido fosse
meus olhos ficariam aqui,
postos em ti...
por uma eternidade

Se permitido fosse
tua pelicula ganharia vida
e assim eu
mataria minha saudade

#gilsoncosta

O tempo



O tempo cria um tempo
Logo abandonado pelo tempo,
Arma e desarma o braço do destino.
A metade de um tempo espera num mar sem praias,
Coalhado de cadáveres de momentos ainda azuis.
O que flui do tempo entorna os pássaros,
Atravessa a pedra e levanta os monumentos
Onde se desenrola - o tempo espreitando - a ópera do espaço.
Os botões da farda do tempo
São contados - não pelo tempo.
O relojoeiro cercado de relógios
Pergunta que horas são.

O tempo passeia a música e restaura-se.
O tempo desafia a pátina dos espíritos,
Transfere o heroísmo dos heróis obsoletos,
Divulga o que nós não fomos em tempo algum.

Murilo Mendes

Silêncio


Silêncio
A alma canta,
Em dueto com o universo
Tentando
Achar o seu tom.

Silêncio
A vida passa
Em parceria com a alma
Tentando
Achar-te

Silêncio
As palavras silenciam
Pois não é fácil
Encontrar uma
Que defina
O que é te amar

        Gilson Costa

RÉPLICA



VEJO O MUNDO COM TEUS OLHOS,
ENXERGO COM TEU CORAÇÃO
TENTO FAZER QUE AS MINHAS PALAVRAS
TRANSMITAM A TUA EMOÇÃO.

TENTO SEGUIR OS TEUS PASSOS
QUE SE TORNAM CERTOS E SEGUROS
BUSCO EM SUA CAMINHADA
A LUZ DO MEU FUTURO.

NÃO ESTOU TE COPIANDO
E NADA DISTO É UM TESTE
É APENAS A PRÓPRIA VIDA
ONDE O DISCÍPULO IMITA O MESTRE.

GILSON COSTA

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Antes do nome



Não me importa a palavra, esta corriqueira.
Quero é o esplêndido caos de onde emerge a sintaxe,
os sítios escuros onde nasce o "de", o "aliás",
o "o", o "porém" e o "que", esta incompreensível
muleta que me apóia.
Quem entender a linguagem entende Deus
cujo Filho é Verbo. Morre quem entender.
A palavra é disfarce de uma coisa mais grave, surda-muda,
foi inventada para ser calada.
Em momentos de graça, infreqüentíssimos,
se poderá apanhá-la: um peixe vivo com a mão.
Puro susto e terror.

Adélia Prado

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Nestes momentos... Escrevo!


E nestes momentos eu escrevo, descrevo, reescrevo,
Transformo-me em poema e vivo poesia!

Gilson Costa

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Seu sorriso é música para os meus olhos!


Sim é verdade, juro que vi notas musicais saindo de seus lábios
quando você sorrio pra mim... #gilsoncosta 

Sangra!!!



Deveras a dor que a gente sente,
Outro apenas pressente,
Sangra, fere, dói
E a fé, é o único remédio
Para cicatrizar feridas abertas
Estancar o sangue,
Fazendo a gente, acreditar mais em nos!

Amém...

Gilson Costa

Tem estrela que nasce pra brilhar,
Mas em si se apaga, se consome
Explode, implode... Some!

Gilson Costa

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Abraço...


Quando te abraço você parece ser frágil,
Mas quando você me abraça me torna forte.
Na verdade abraçando nossas fragilidades
Em nossos abraços, um cuida do outro...

Gilson Costa

“Abraço tem que ter pegada, jeito, curva. Aperto suave, que pode virar colo. Alento tenso, que pode virar despedida. Abraço é confissão.
Abraço não pode ser rápido senão é empurrão.
Requer cruzamento dos braços e uma demora do rosto no linho.
Abraço é para atravessar o nosso corpo.”
[Carpinejar]

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Minhas poesias ganham vida...



Sabe as minhas poesias, as vezes, ganham vida e saem por ai
 colorindo manhãs cinzentas...#gilsoncosta


CONTO NADA CURTO BY #gilsoncosta





Então apareceu-lhe sua Fada madrinha
E ela foi logo pedindo:

- Quero alguem que me respeite,

me ame, acredite e confie em mim.

- Alguém que me aceite do jeito que sou,
com todas as qualidades e inumeros defeitos
e que não tente me mudar.

- Alguém que não me afaste das pessoas so para
ficar comigo, que caminhe de mãos dadas e que
faça planos e projetos juntos.

- Alguém que faça promessas e as realize, alguém
que faça de tudo para não me machucar e que cuide muito
bem de mim

até o fim da minha vida...

A fada pensou, pensou e...

Deu-lhe um espelho...

E viveram felizes para sempre!!!

Carências



Há carências no mundo, carências de sentimentos, de companhia, de envolvimento...
Bebemos da mais pura fonte de companheirismo e mesmo assim nos sentimos sozinhos...
A ânsia de viver o amanhã, nos faz cheios de emoções e vazios de atitudes e pensamentos, a pressa em sentir, em fazer, a urgência de coisas que somente o tempo
Tem direito a tornar maduras, nos leva a situações limites.

Há carência no mundo, porque o amor que se oferece por ai, à kg, fast food e a revelia é um amor instantâneo, amor de 140 caracteres, amor prato feito para o momento, já que há a carência e temos que alimentá-la.

E aqui falo do amor carnal, de um sentimento que muitos banalizam, muitos poetizam e poucos sabem vivenciá-lo em sua plenitude vivendo o hoje e sem medo de ser feliz amanhã...

Há carências no mundo, porque o mundo exige de nos mais do que somos ou podemos e se não nos enquadramos nestas exigências o mundo nos cobra. Qualificamos, quantificamos, enjaulamos, enquadramos, enfim metrificamos nossos sentimentos para que caibam dentro de uma relação...

Há carências no mundo, porque não conseguimos tentar sermos felizes sozinhos, nem tentamos, pois sempre precisaremos de uma base, de uma apoio, as vezes de uma muleta, tudo para que caso a gente caia ter algo ou alguém a quem culpar, já que os erros são dos outros!
Não que sejamos uma ilha, mas primeiro devemos cuidar de nossa terra, acalmar os nossos mares para que ai sim ir buscar outro continente que adicione valores em nos.

Mas nao somos nos os culpados de colocar a nossa felicidade e vida nas mãos de outras
pessoas ou em outros sonhos, outras promessas... Não, nunca. As pessoas que são culpadas por não nos fazerem felizes, por não viverem nossos sonhos e nem cumprir
as promessas feitas...

Há carências no mundo... Alimento mau as minhas que crescem famintas devorando cada resquício de minha alma, o que me salva...? A poesia, talvez!!!

Gilson Costa
@gilsoncosta42