segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Tudo ou Nada




Não quero ter ninguém contra a vontade.
Não quero ter ninguém só vez em quando.
Não quero ter ninguém com falsidade.
Não quero ter ninguém me incriminando.

Não quero ter ninguém pela metade.
Não quero ter ninguém se lamentando.
Não quero ter ninguém por vaidade.
Não quero ter ninguém me espionando.

Só quero ter alguém se for completo,
Onde os dois tenham o máximo prazer.
Algo claro, translúcido, direto.

Sem o medo d'alguma coisa errada.
Sem mentiras ou segredos pra esconder.
...E se não for assim!...Não quero nada...

Jenário de Fátima