domingo, 27 de fevereiro de 2011

MEU DESEJO SAFADO


Pensastes que iria esquecer
as vezes que te toquei?
as noites de puro prazer
que os seus seios apalpei?

Pensou mesmo que dormiria
sem sentir o meu tesão?
sem minha língua vadia
te estremecendo de paixão?

Longe do meu corpo suado
explodindo qual vulcão?
do meu desejo safado
te retorcendo no colchão?

Do meu olhar apaixonado
transparecendo minha emoção?
tornando-me dedicado
de corpo, alma e coração?

Pensaste que iria esquecer
pode até estar conseguindo
mas eu, como sei viver
guardo esta lembrança comigo...

Gilson Costa