quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Poema Pitagorico

Era criança...
primavera da razão
fogo que incendeia
o fogo da paixão.

Na minha juventude
transformei-me em razão,
ar que refresca a tarde
luz da emoção

Hoja na maturidade
sou calmo, sou vontade
outono da minha idade
mar de tranquilidade

mas vem ai meu inverno
o tempo da sinais, ja disse
mas encaro com naturidade
o tempo de minha velhice

Gilson Costa