sábado, 26 de maio de 2012

Sim sou seu anjo




Sob minhas asas
Abrigo os seus problemas, tristezas,
Saudades e dilemas
Alheios
Nas palavras e conselhos
Acerto em cheio.

Trago as respostas
às suas perguntas
Trago o teu mundo
Em minhas costas
Alivio a tua dor
Posso te dar amizade,
Não o amor.

Seco suas lagrimas
Com o meu olhar
Transformo-as
Em orvalho, ao luar.

Sim, sou teu anjo.
E te protegerei

Mas e minha dor
Como aliviarei?
Como deixa escoar
Toda a tristeza em mim

Tão anjo quanto mortal
A solidão
Também me faz mal

Sim
Mostrarei caminhos
Que não posso seguir
Darei esperanças
Que não devo possuir
Aberta esta minha ferida
Assim é minha

Anjo errante
Que a muitos tenta ajudar
Mas que na calada da noite
Se pega a chorar
A questionar
Mas e minha dor
Como aliviarei?
Como deixa escoar
Toda a tristeza em mim

Quando isto terá fim...

Gilson costa