domingo, 27 de maio de 2012

Alma e coração




Alma inquieta minha
A tristeza te dominou
O amor que ontem tinha
Vazia a deixou

Coração de pedra meu
A amargura te semeou
Alegria de viver perdeu
Solidão em ti frutificou

Alma inquieta desvaraida
Dentro existe um vão
Torturada e mutilada
Refugiou-se da emoção

Coração cansado
Dentro do peito dizimado
Se ontem era amado
Hoje jazz, abandonado.

Alma bandida
Coração sofredor
Escura fica a vida
Sem carinho e sem amor

Gilson costa