domingo, 27 de maio de 2012

Aquelas noites.




Noite:
Já não me seduz como antes,
Continuas bela e insinuante.
Estamos cada vez mais distantes
Pra quem um dia foi amante...

Noite:
A tua voz já não me alcança
Com falsas promessas e jeito de rainha,
Já não tenho muita esperança
De sua imagem iluminar minha retina.

Noite:
Voce em quase nada mudou,
Continua oferecendo-me loucuras,
Mas o fato é que o tempo passou
E minha alma já não é mais sua...

Noite:
Teu perfume ainda vem me despertar
O som da sua madrugada: escuto,
Mas já não há coragem de me entregar
Pois meu coração, por solidão, esta de luto...

Gilson costa