domingo, 27 de maio de 2012



Nasci substantivo:
- rodeado de adjetivos-
E com a pré-tensão
De tornar-me verbo
Parágrafo:
Não sabia as regras da escrita.
Cresci entre ditongos e hiatos
Não encontrando meu objeto direto,
Crases a parte... Trema...
- oh pretérito imperfeito de,
Minhas orações subordinadas...
Sujeito oculto tornei-me
Um adjunto adverbial que
Vive de pleonasmos e antíteses
Na busca da melhor preposição.
Desfiz-me de redundâncias.
Tentando assim conjugar-me,
- ainda não era verbo
E meu presente mais que perfeito
Nunca existiu.
Eu, tu, nos e eles  numa batalha
Lingüística, contra vós e eles,
Incorporando temas e modismos
Que não nos eram próprios...
E a resultante desta frase:
- tornei-me pronome pessoal
“atire a primeira pedra... A primeira pessoa
Do singular”
Fui me compondo
Desviando de vírgulas soltas,
Fugindo de pontos
Tanto de exclamação quanto de interrogação
Reticente abri aspas para o futuro
Deixei de conjugar meu passado
- nada de síntese na construção do meu eu,
Sendo complexo
Ainda não sou verbo...
Enfim
Ai esta o resumo de minha analise gramatical...

Decifra-me ou devoro-te...