domingo, 30 de janeiro de 2011

Poesias Mitologicas PERSEFONE - RAINHA DO MUNDO DOS MORTOS


Brinca o amor com o humor divino
E o Deus cupido-menino
Estende seus braços e poderes
Alem dos Deuses e da humanidade
Adentra no mundo subterrâneo
Acertando o poderoso Hades.

Quem eu seus domínios era forte, grande,
Soberano que com nada importa,
Mas nada é sólido onde o amor toca
E mesmo em meio a morte e o seu reino
Este sentimento sobreveio
Mostrando que não é apenas ali que se encontra a dor
Há tristeza e sofrimento também no amor.

E assim Deus do mundo inferior se apaixona
Pela filha de Demeter, Corre e a rapta.
A mãe que não sabe que ela esta nas trevas
Procura-a pelo mundo, aflita,
E fica sabendo que a filha é rainha em sua beleza
Mas seu consorte é o Rei das profundezas...

Então a Terra seca, a terra grita,
Enquanto Demeter não encontrar
A primogênita bela e querida
Vai a procura do poderoso Zeus
Pedir que interceda na disputa
E quem saber favorecê-la nesta luta.

Mas como Perséfone já havia provado,
De um fruto do mundo da morte
E por pura falta de sorte
Para a vida , não podia voltar mais
Porém a sabedoria é Divina,
Encontra-se uma solução
Fica a Rainha das trevas assim dividida,
Um período passara com a mãe na Terra
E outro com o Rei no Inferno
Assim também fica instituído em nosso mundo
A vida da plena primavera e a morte fria do inverno.

Gilson Costa.