domingo, 23 de janeiro de 2011

Caçador de mim


Por tanto amor, por tanta emoção,
A vida me fez assim
Doce ou atroz, manso ou feroz,
E eu caçador de mim


Preso a canções, entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar longe do meu lugar,
eu, caçador de mim


Nada a temer senão o correr da luta
Nada a fazer senão esquecer o medo
Abrir o peito à força numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura


Longe se vai sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir o que me faz sentir,
Eu, caçador de mim


Abrir o peito à força numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura
Longe se vai sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir o que me faz sentir,
Eu, caçador de mim