segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Escrevo porque,


Escrevo porque as palavras
pedem para nascer
Porque a emoção pede
para viver
e porque o coração
clama por amar

escrevo sem parar

Escrevo sem a noção
do que vai surgirr
Escrevo sem a ideia fixa
do ir e vir
sem a pretensão
de explicar o existir
 
Escrevo em meus sonhos
embelezando a realicidade
Para esquecer das dores
Ou para esquecer das saudades,
Nem sempre o que escrevo fica claro,
Muitas vezes sou pura antitese

Mas o ser humano é assim...
se acha , se perde
para s eencontrar em versos
Felicidade do tamanho do universo
 

Não tão simples assim...
Escrevo porque é parte de mim
Escrevo porque sou complexo
Escrevo porque sem o amor
e meus versos
torno-me algo sem nexo
 
Gilson Costa