quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O HOMEM E O POETA


Não se apaixone pelo homem,
pois não é uma escolha perfeita.
Se apaixone pelo poeta
é ele que empunha a caneta.


O homem não domina as palavras,
nem o próprio pensamento,
o poeta, que empunha a caneta
eterniza qualquer sentimento.


O homem tem seus defeitos
suas manias e segredos,
o poeta, que empunha a caneta
vence a tudo e sem medo.


O homem é apenas um menino,
duvida até da esperança,
o poeta, que empunha a caneta
escreve sobre o mundo, com segurança.


O homem chora, as vezes é fraco
se agarra na falsa beleza,
o poeta, que empunha a caneta
é solido feito uma fortaleza.


O homem e o poeta é a mesma pessoa
uma simbiose quase perfeita,
não se apaixone pelo homem,
mas pelo poeta, que empunha a caneta...




Gilson Costa