domingo, 26 de setembro de 2010

minha criação...


Vi uma palavra brotar no papel,
a segunda surgiu
como que caindo do céu,
e como nada atrapalha,
de repente a folha branca
virou um campo de batalha.

E no meio da confusão,
não havia caos, só criação.
E uma palavra tombava sobre a outra
e surgia mais uma poesia minha, louca.

Vi uma frase nascer
e antes de surgir, uma ideia morrer
dando lugar a outro pensamento
tentei descrever este momento
Pequei...
por fazer da arte, um passatempo
o que endureceu meu coração
para este pecado, não ha virtude, nem perdão.

E no meio a este nascimento
que causou dor e contentamento
onde ha o dito pelo não dito
criou-se mais um escrito
de um tal Gilson Costa Brito

Gilson Costa