sábado, 16 de junho de 2012



Uma me joga na cama
Beija-me com fome
Se diz minha amante
E me chama de seu homem

Outra deita comigo
Faz-me dengo e mimo
Se diz meu amor
E me chama de menino...

Uma me da sua mão
Conversa a noite inteira
Me chama de seu amigo
Se diz minha companheira

Outra sempre pede mais
Na cama não me da sossego
Se diz mulher profana
E me chama de seu negro

Gilson Costa