segunda-feira, 26 de março de 2012

Sua medida exata




Não sou seu excesso
Excesso... Nos mata
Sou tudo que precisa
Sua medida exata

Veneno que não tem cura
Do teu rio, sua cascata.
Sou sua razão, sua loucura.
Tudo na medida exata

Sou sua forte paixão
Aquilo que te arrebata
O pulsar de seu coração
Sua medida exata

Da tua guerra, sou fragata.
Do teu país, diplomata.
Seu remédio homeopata
Tudo na medida exata

Seu caminho, sua passeata.
Sei que não sou sua errata
Sou aquilo que te arrebata
Sou tua medida exata

Nem mais nem menos
Sou sim...
Aquilo que precisas de mim...


Gilson costa