quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Transição


Os olhos procuram na amplidão do meu ser
Nada encontra
Calei-me por um longo tempo
Um vazio profundo com luzes apagadas
Por fora estou a tagarelar como nunca fiz antes
Ouvindo e conversando com Buarque
Lendo e me apaixonando por Neruda

Falante sobre assuntos importantes
Que para mim não querem dizer nada
Peles eletrônicas estão sendo criadas
Londres esta um inferno
Cresce o movimento pentecostal
Mãe Terezinha faz 70 anos

Por dentro nada se mexe
Um silenciar profundo

Às vezes escuto um gemido
Um choro bem baixinho

É saudade de quem fui e nunca voltarei a ser
Esse alguém que hoje sou e só uma parte do que fui
E sinto uma saudade gigante de quem não voltarei a ser

Larissa Nascimento