domingo, 16 de setembro de 2012

Não há poesia mais intensa do que dos sentidos




Que verso há de escrever para alcançar-te?
A palavra que cala e se amedronta
O poeta que morre sem nascer.
e as rimas que enfim viram lenda:
E o que tu pensas é meu alvo
que amor cabe em teu coração
Como atingi-lo de forma certeira
E não te perder com o tempo
Porque o tempo nos engana
um dia a mais é sempre um dia menos.


Que faço para ser seu desejo,
que promessas, que loucuras, que juras
te comeverão até tu perceber

Que encanto hei de cantar para teu canto atingir?
O que meu olhar diz não basta?
Chegue nmais perto e escute meu coração,
nota como ele descompassa em sua presença.

E os arrepios...

Não há poesia mais intensa do que dos sentidos
e os meus, ficam alertas ao te ver

Gilson Costa