quarta-feira, 11 de abril de 2012

Se faz só, em meio a tanta gente!

A multidão se faz só
em meio a tanta gente...
cada manhã pode ter um tom
diferente...
Sim,
Cansamos de ir atrás
de respostas,
de se esconder ao fechar
a porta,
de escrever certo
em linhas tortas!

A multidão sozinha
entre tanta gente,
buscando de forma,
até indecente,
rumores de amores
desesperadamente...

Mas o amor silencia
nas madrugadas,
sem beijos, abraços
e sem nada...
Fazendo um barulho
dentro de nos
tampamos os ouvidos
mas ainda escutamos
a sua voz...

A dizer coisas
que nosso coração
insiste em não entender,
e fica a gritar feito louco
até o alvorecer...

Difícil esta linguagem
que se faz concreta e
se faz miragem,
mas que não nos apetece,
feito sonho intenso e bom
que de dia desaparece...

E de dia ficam as emoções
de nosso noturno mergulho
e são elas agora,
que em nos farão seus
devidos barulhos...


Gilson Costa