sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Hoje eu to p'ro crime


Hoje eu quero o delito mais leve
o pecado mais brando,
a chuva mais suave
a ousadia mais discreta
nada que me oprime
hoje eu to e não “to p'ro crime”

Hoje eu quero
o perfume menos intenso
sei, sou pretenso
quero a paz que me redime
hoje eu to e não “to p'ro crime”

Hoje eu quero um pecado venial
A mentira mais verdadeira
Hoje o corte será superficial
Quero tudo a minha maneira

Hoje minha fera esta a solta
Por favor, não me recrimine
Vou te cercar, ficar a sua volta.
Hoje eu “to p’ro crime!”

Gilson Costa / Claudia Ramos @claudiaramosf