sexta-feira, 13 de agosto de 2010

"E assim sou, fútil e sensível,
capaz de impulsos violentos e absorventes,
maus e bons, nobres e vis,
mas nunca de um sentimento que subsista...
Tudo em mim é tendência
para ser a seguir outra coisa;
uma impaciência da alma consigo mesma,
como uma criança inoportuna;
um desassossego sempre crescente e sempre igual."


[Clarice Lispector]