domingo, 11 de novembro de 2012

Os passos de nosso amor




Primeiro a saudade doída
de ao menos ouvir um alô.
Só me vem a lembrança da partida,
e o vazio na alma, sentida,
aumenta mais minha dor!

A distancia e o incerto destino,
de um dia ao seu lado estar
te transforma em mina mente: de menino
a reles e maldoso assassino,
do meu mais puro e sincero amar!

Surge então o dia de te encontrar,
e com ele o medo de te fitar.
O corpo a tremer, coração a palpitar,
Não sei como lhe beijo, não sei como lhe abraçar!