quarta-feira, 2 de março de 2011

A PALAVRA SE CALA


A Palavra cala
abstrata, nula
não se expande...
e eu aqui a analisa-la
e a Palavra se cala
Estico-a, absorvo-a
por ela perco minha fala
e a Palavra se cala
Insensata, mundana
soberana
tento eu decifra-la
ea Palavra se cala
Olho, analiso
Praguejo e bendizo
tento orienta-la
e a Palavra se cala
Esqueço- a, abandono
e deixo ela para o nada
e a Palavra se cala


GILSON COSTA 09/2007