segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Instante!


Amanhã é algo tão perto e tão distante,
Por que me preocupar com ele
Se na esquina seguinte vive o instante...

E o que eu quero será meu com certeza
Se me for de direito, se pra esta combinação
Eu ser perfeito, então porque tristeza...

Por que e pra que, se tudo acontece
Quando tem que acontecer...

Amanhã é algo tão presente,
Mas que tem “o hoje”, como semente,
E digo a famosa verdade
Quem semeia vento, colhe tempestade.

Então sem alarde
O tempo cura feridas, ameniza saudades

Gilson Costa