terça-feira, 30 de agosto de 2011

Semeadura - Amar



Há tanta terra infértil
Que tentamos semear
Mas são tantas as agruras
Que o amor não vai brotar,

E as pedras no caminho
Faz a semente murchar
Um amor cheio de espinhos
Isso pode resultar

A raiz não nasce forte
O sol pode queimar
Causando-lhe sua morte
Ou o mal pode arrancar

Se cair em mal ambiente
Pode crescer, mais vai sufocar
Ah! – o amor, doce semente
Nem vai conseguir se libertar

Mas se em boa terra ela cair
E se bem tratado for
Será a luz e o provir
Será eterno o Amor!!!