quarta-feira, 24 de agosto de 2011

2ª Versão de Apaixone-se por mim ! by Patrícia Antoniete



Não um amor de esquina, de botequim, fast food ou coisa assim, apaixone-se por mim!
Não um amor de fim de tarde, do tipo que não queima e nem arde. Não me venha cheia de não me toques ou com muitos retoques, venha-me bandida extasiada de vida!

Apaixone-se por mim em plena madrugada, entre lençóis de seda, no meio dos teus mais intensos devaneios... E nada de pesadelos em nosso enleio, que seja o tesão pleno!!!

Na intensidade de sua loucura, seja eu tua doença e cura, seja eu a procura e vontade que me domina, te cubra!!! Cheio de malicia, inconseqüente sempre intermitente, que morda as fronhas teus dentes...

Com fome, fazendo-me teu homem e entre gemidos falando meu nome... Latente, pulsante, intenso, alucinante, nada de obediente, sem normas nem regras, seja eu teu amante, em oceanos de delírio que nosso sexo seja intenso e não vazio...

Apaixone-se por mim e permita ser musica em meus ouvidos sua voz, teu gemido e que eu rasgue tua calcinha e o teu vestido, que seja tudo orquestrado no improviso,
deixando sua fortaleza ao meu ataque, sem defesa sem nada, minha lança te invadindo, numa única estocada..

Apaixone-se por mim, cachorra, vadia bem vagabunda, mordidas e unhas cravadas em tua bunda, fazendo o mapa do meu roteiro; brincarei com teu corpo inteiro, você um monumento de quatro, de lado, gostoso de fato, me cavalgando... Ai eu me mato!!!

Apaixone-se por mim, me obedeça, deixe que minha língua te enlouqueça e que teu corpo não saia da minha cabeça, venha como vier, seja como quiser, mas venha, feito tempestade, feito furacão, venha em pecado ou em oração e lá fora o mundo nos esqueça!!!

Tire de mim, todo o meu gozo, me faz teu garanhão fogoso, emergindo toda a minha lascívia para sentir você pulsante, viva... Um amor maduro, impuro e sem rumo, nada me negue, crave seus dentes em minha pele, na hora do orgasmo grite meu nome, me faça sentir que sou o seu homem... Amém!!!

Gilson Costa!
@gilsoncosta42