segunda-feira, 13 de agosto de 2012

E a Lua com ciúmes!


Amantes que eram não perdiam a oportunidade de se tocar. Ele viril,
intenso e constante, ela submissa, receptiva, nua de corpo e alma.

E ficava a esperar sua chegada, umedecendo-a, espalhando-a em si em um ir e vir
as vezes lento, as vezes violento...

E se tivesse lua cheia no céu ai que ele penetrava mais nela,
vigoroso, abundante,
Garanhão no cio a montar sua égua...

Era uma amor de tempos imemoriais que já suportara tempestades e
maremotos, mas ele sempre voltava para alisar aquele corpo, era uma
simbiose que culminava num encaixe perfeito... Todo dia e noite!

Era muito mais que apenas sexo, é um ato de amor incondicional, a
espera dela para sentir seu corpo sendo explorado, alisado, desejado.
Ele deslizava em toda sua pele, vinha as vezes bruto para morrer
docemente em seus braços, perdia-se para se achar em seu colo, morria
para renascer e teus beijos!

Possuir apenas era pouco, tinha que domar, tinha que invadir, tinha
que inundar, fazer a cada ato uma novidade, deixa-la sem ar. E este
vai e vem frenético dele sempre a deixava molhada, aberta e pronta
para recebê-lo, sempre.

Não havia não, não havia desculpas, só existia a entrega. Ele vinha e
ela sempre a sua espera...

E assim ele sempre a lambia despudoradamente, sempre acariciava sua
partes e sempre penetrava cada vez mais... Ela o recebia quente, sem
queixumes.

Amantes que eram passariam a eternidade a se tocarem, a trocar
fluidos, ela a chegar e lavando partes dela, ela cedendo, mas sabendo
que do teu retorno traria algo mais, a completaria.

E eu a admirar este ato de amor, senti ciúmes e inveja da minha
insignificância, tão grande a entrega que presenciei e nunca fui capaz
de envolver alguém assim, sem cobranças, sem medo, apenas o desejo de
possuir, acariciar, lamber.

La estava o mar a amar a praia, num vai e vem constante, lá estava o
mar a  lamber cada canto de areia umedecendo-a e lá esta a praia, nua,
a esperar pelo seu amante sempre...

A lua no céu admirava e sentia inveja dos amantes...!



Gilson Costa